Santos Export aborda dragagem, iniciativa privada e mobilidade

A 12ª edição do Santos Export – Fórum Internacional para a Expansão do Porto de Santos começou nesta terça-feira (12) e contou com a presença do vice-presidente da República, Michel Temer, do Ministro dos Portos, Cesar Borges, do governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, além de prefeitos e autoridades da região.

O primeiro painel de debate, "Tribuna do Porto", teve a participação do ministro dos Portos, Cesar Borges, que ocupa o cargo há 47 dias. Ele disse que é preciso firmar, cada vez mais, parcerias entre os setores público e privado, para o desenvolvimento dos portos. Segundo Borges, é preciso também uma interação entre os modais ferroviário, aeroviário e portuário, para uma maior eficiência no transporte de cargas no Brasil.

O ministro também citou todas as questões nas quais está trabalhando para o melhor desenvolvimento dos portos, como o arrendamento de áreas concedidas antes da lei de 1993, os terminais de uso privativo, a renovação dos contratos de adesão, os investimentos nos portos públicos, além da prorrogação antecipada de contratos que se encontram no Ministério dos Portos. Ele disse que o primeiro contrato deve ser assinado em 15 dias. O ministro também afirmou que é preciso manter o calado do porto santista. "Não retroceder jamais, aprofundar sempre que puder os calados. Queremos atuar tranquilamente com os navios. O que temos em vista é manter o calado de Santos operando com 15 metros", diz.
Já o presidente da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), Angelino Caputo, que também participou do painel, anunciou a assinatura de um contrato que garantirá a dragagem dos trechos 2, 3 e 4, complementando o trecho 1, por pelo menos quatro meses, para que o calado no Porto de Santos não seja perdido.

Na cerimônia de abertura, o destaque foi o vice-presidente da República, Michel Temer, que falou sobre a importância do Porto de Santos para o desenvolvimento do País e da região da Baixada Santista e sobre a contribuição da iniciativa privada. Ele ainda afirmou que o Porto de Santos poderá ser comparado, no futuro, ao Porto de Roterdã, na Holanda, um dos mais eficientes do mundo. "O Porto de Santos estará compatível com os investimentos futuros previstos pelo Governo", conclui. Já o governador Geraldo Alckmin enfatizou as obras que estão sendo feitas na Baixada Santista, que trarão melhorias para o transporte de cargas na região, como a o "trevão" da Anchieta com a Cônego, novas faixas da Cônego Domênico Rangoni, o Viaduto Rubens Paiva, a Ponte dos Barreiros e novos viadutos em Praia Grande, São Vicente e Santos. "São quase R$ 300 milhões em investimentos", diz. No final da cerimônia, houve uma apresentação do quinteto de cordas da Orquestra do Porto de Santos. O vice-presidente Michel Temer ganhou a camisa do Santos Futebol Clube da organização.

Evento
Um dos principais objetivos do evento é discutir a eficiência e competitividade do Porto de Santos, responsável por atender o maior polo econômico do País e parte importante na balança comercial brasileira. Autoridades empresariais e especialistas do setor irão debater diversas questões relacionadas ao desenvolvimento do cais santista.
Além disso, temas como a nova Lei dos Portos (nº 12.815/2013), as mudanças planejadas pelo Governo Federal para o segmento, os arrendamentos de áreas na região, a competição entre terminais públicos e privados, bem como projetos de novos acessos à Baixada Santista serão discutidos pelos participantes do encontro. As obras de dragagem do canal do Porto e os grandes desafios do setor também serão analisados pelos especialistas durante os dois dias de evento.

Edição 2013
No ano passado, o Santos Export discutiu diferentes melhorias para o setor, incluindo a maior utilização de ferrovias e a realocação portuária; e também apresentou sugestões de âmbito nacional, como a desconcentração de cargas, o direcionamento de material para outros portos. Os congestionamentos na área portuária e nas rodovias também foram alvo de debate. No segundo e último dia de evento, foram discutidos os acessos futuros ao Porto de Santos. Na ocasião, também foram apresentados os problemas logisticos do cais santista e possíveis soluções a curto, médio e longo prazo.

 

Fonte: G1.com

 

SÃO PAULO (011) 3062.3370 BRASÍLIA (061) 2030.6583

Una Marketing de Eventos 2013-2018 © Copyright - Todos os direitos reservados